CONTRIBUIÇÕES AO PROCESSO DE ANÁLISE DOS RISCOS DE CONTAMINAÇÃO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS: PROPOSTA FUZZY-PROBABILÍSTICA

Erico Gaspar Lisboa

Resumo


O objetivo deste trabalho é propor contribuições para um modelo de análise de riscos de contaminação das águas subterrâneas. Ressalta-se que, basicamente, tais contribuições foram de natureza conceitual e metodológica. A contribuição conceotual se referiu a inclusão, na usual estrutura determinística para analisar o risco, do termo susceptibilidade de fontes contaminantes. Deste modo, associado ao conceito de sistema de riscos, se delineou uma estrutura que permitiu analisar riscos, de tal modo que estes riscos foram associados as ações de gestão e tomada de decisão. Portanto, é por esta nova concepção que se passa a avaliar e gerenciar os riscos de contaminação das águas subterrâneas, a qual está associada a intereção entre vulnerabilidade intrínseca, perigos, consequência e susceptibilidade. No que se refere a contribuições metodológicas, inicialmente, este trabalho propõe a aplicação de modelos rules-based fuzzy, a fim de superar limitações de natureza subjetiva, conceitual e ambígua, geralmente associadas aos métodos utilizados para avaliar a vulnerabilidade intrínseca de aquíferos. Assim, recorreu-se ao método-base GOD, transformando-o em modelos GOD-Fuzzy, distinguidos pela adoção de dois tipos de controladores “inteligentes”. Em seguida, considerou-se que, quantificar perigo e susceptibilidade de fontes contaminantes é um problema multicriterial, cuja finalidade é reconhecer padrões. Deste modo, propôs-se um modelo multicriterial de reconhecimento de padrões do tipo fuzzy-AHP. Também se recorreu ao modelo fuzzy-AHP para reconhecer graus de qualidade natural das águas subterrâneas, para fins potáveis e não potáveis. Ainda assim, diante das incertezas, subjetividade e da natureza estocástica de variáveis físicas de um aquífero, se recorreu ao método de simulação de Monte Carlo. Assim, adoptou-se uma proposta que permitu estimar a probabilidade de um consumo médio, acionar e extrair água de reservas subterrâneas, com segurança hídrica. Pela associação desta estimativa probabilística e dos graus de qualidade natural das águas subterrâneas, obtiveram-se os graus de consequência (impacto) da contaminação. Para processar, comunicar e gerenciar informações, no âmbito da tomada de decisão, propôs-se uma metodologia geoestatística para mapear atributos inerentes à análise de riscos. Portanto, o modelo fuzzy-probabilístico, aplicado e validado na zona urbana e periurbana da cidade de Belém, estado do Pará, região norte do Brasil; produziu mapas temáticos que permitiram a promoção de um amplo processo de gestão e tomada de decisão, a fim de evitar futuros eventos de contaminação. O modelo de riscos proposto, se apresentou como uma importante ferramenta para ampliar a consciência e o entendimento do grande público (não especialista), sobre a necessidade de proteger as águas subterrâneas e evitar que, uma aparente ameaça, se concretize num efectivo risco de contaminação. Deste modo, se tornou possível administrar eventuais impactos sobre as águas subterrâneas, para fins potáveis e não potáveis, em ambientes densamente urbanizados.


Texto completo:

XML

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
A RAS teve que passar por uma
reestruturação do seu banco de dados,
caso seu LOGIN e SENHA NÃO MAIS FUNCIONEM,
por favor, CADASTRE-SE NOVAMENTE.
Desculpe pelo transtorno.
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.