Análise de sensibilidade em hidrogramas de cheias máximas obtidos pelo método do SCS em uma bacia urbana

Renato de Oliveira Fernandes, Celme Torres Ferreira da Costa, Ticiana Marinho de Carvalho Studart

Resumo


A estimativas de vazão máxima de escoamento superficial são necessárias para o projeto de obras hidráulicas e modelagem hidrológica das águas subterrâneas em bacias urbanas e rurais. A dificuldade em aplicar os procedimentos disponíveis para calcular a variação do escoamento superficial com o tempo e de seu valor máximo está na escolha do método. Dessa forma, a investigação de um método que produza estimativas confiáveis da vazão máxima e do hidrograma de escoamento superficial é de grande interesse, principalmente considerando uma área de estudo localizada em uma região cujo abastecimento é quase exclusivamente subterrâneo, estudos desse tipo se apresentam com significativa relevância para os dados de recarga do aquífero. O trabalho teve como objetivo avaliar a sensibilidade dos hidrogramas de cheias máximas obtidos pelo método do SCS (Soil Conservation Service) a variação do CN (Número da Curva) e ao tempo de concentração em uma microbacia urbana localizada no município de Juazeiro do Norte/CE. Foram simulados 186 hidrogramas de vazões máximas a partir de seis cenários de uso e ocupação do solo e da variação do tempo de concentração com aplicação de sete equações para obtenção do tempo de concentração. Os resultados indicaram grande dependência na forma dos hidrogramas de vazões máximas obtidas pelo método do SCS ao valor do tempo de concentração e ao CN. Em adicional, o estudo revelou que a cheia máxima na bacia analisada é mais sensível as alterações do CN nas condições de pequenos tempos de concentrações.

Palavras-chave


Incertezas. Previsão de cheia. Drenagem urbana.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14295/ras.v31i3.28812

_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 
ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.