Caracterização Hidrogeológica do Aquífero Freático da Unidade 3 da Univiçosa

Edson Henrique Cândido Miranda, Rafles Anselmo da Mata, Luana Cláudia Pereira

Resumo


Diante do avanço das simulações de águas subterrâneas nos últimos anos como forma de propor soluções para gestão de recursos hídricos, a presente pesquisa teve como objetivo a elaboração de um modelo hidrogeológico conceitual para o aquífero freático da Unidade 3 da Univiçosa, em que foi analisado o rebaixamento do nível de água do lençol freático através dos dados de bombeamento dos poços existentes no local e obtidos os parâmetros hidrodinâmicos do aquífero através do software Aquifer Test. Também foram realizadas análises potenciométricas dos poços bem como a relação entre a precipitação e a recarga do aquífero por intermédio de campanhas de monitoramento dos níveis de água estático e dinâmico dos poços e do regime de precipitação da região no intuito de se compreender o comportamento do lençol freático da região. Foi verificado que houve diferentes respostas ao bombeamento para os poços denominados “Frente Esquerda” e “Fundos Direita”, este último devido a um pequeno lago em sua proximidade. Durante a recuperação ambos os poços se comportaram de maneira semelhante em que os níveis de água atingiram valores acima dos medidos antes dos testes de bombeamento, porém com o poço “Fundos Direita” atingindo valores muito acima, por volta de 1,75 m a mais do que o nível medido antes do teste de bombeamento. Os valores dos parâmetros hidrodinâmicos encontrados foram: Transmissividade (T) 1,0 x 10-3 m2/s, Condutividade Hidráulica (K) 4,17 x 10-5 m/s e Armazenamento (S) 1,0 x 10-4. Estes valores permitiram a obtenção do Raio de influência dos poços sendo possível constatar a não sobreposição dos cones de rebaixamento entre os poços “Frente Esquerda” e “Fundos Direita”. A análise potenciométrica permitiu verificar o comportamento do fluxo de água entre os poços, incluindo um terceiro denominado “Residencial”, sendo constatado que em regime estacionário a água flui dos poços de maior para os de menor cota altimétrica e em regime transitório, quando há bombeamento, ela flui em direção aos poços. A análise da relação entre a precipitação e a recarga do aquífero não foi significativa, mostrando pequenas variações nos níveis estáticos da água dos poços em períodos chuvosos, o que leva a crer que a quantidade de água precipitada e o período de monitoramento não foram suficientes para constatar alterações nos níveis de água do lençol freático. Por fim, foi constatado que a explotação de água dos poços não compromete a quantidade de água no local, visto que não há interferência entre eles, porém recomenda-se a execução de sondagens nas proximidades dos poços para melhor caracterização dos mesmos e ampliação do período de monitoramento para melhor conhecimento do comportamento do aquífero freático local por meio da elaboração de um modelo hidrogeológico matemático.


Palavras-chave


Águas Subterrâneas. Hidrogeologia. Modelagem Conceitual. Poços. Univiçosa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/ras.v34i2.29902

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.