Parâmetros Hidrodinâmicos do Aquífero Cárstico-Fissural da Região de Lagoa Santa, Minas Gerais

Rodrigo Sérgio de Paula, Gabriela Meira Teixeira, Carolina Gomes Ribeiro, Pedro Henrique Pereira da Silva, Thais Guedes Ayres Silva, Luisa Costa Martins Vieira, Leila Nunes Menegasse Velásquez

Resumo


A área de estudo abarca a totalidade da região denominada de APA Carste de Lagoa Santa e seus entornos, totalizando 505 km² e distando 35 km a norte de Belo Horizonte. A área tem sido alvo de vários empreendimentos que preveem um aumento pela exploração e consumo de água. Diante deste crescimento e da fragilidade do sistema cárstico, torna-se de fundamental importância o entendimento dos parâmetros hidrodinâmicos de forma a conhecer as características desse sistema aquífero. Geologicamente, a região é representada pelas rochas carbonáticas e metapelíticas do Grupo Bambuí, em um contexto local de intensa deformação rúptil, que regem o sentido de fluxo da água subterrânea, de oeste para leste, e determinam as características dos parâmetros hidrodinâmicos. O objetivo do trabalho foi obter os valores de condutividade hidráulica (K), transmissividade (T) e coeficiente de armazenamento (S) pela avaliação de ensaios de recuperação utilizando os métodos de Hvorslev, Bower e Rice e Cooper-Bredehoeft-Papadopulos. Foram utilizadas aplicações de fórmulas matemáticas de Hvorslev para obtenção de K e T, e avaliação do sistema de fraturas a partir de equações matemáticas para obtenção de k. Para a avaliação dos métodos propostos, foram analisados 99 ensaios de recuperação e 1163 fraturas a fim de avaliar a condutividade hidráulica. Os resultados foram comparados de modo a examinar o método mais representativo para o sistema cárstico-fissural e sua representatividade na região. Os três métodos clássicos apresentaram valores parecidos para K e T, sendo o valor modal do armazenamento (10-4) obtido pelo método de Cooper, Bredehoef e Papadopulos. O método matemático de Snow se mostrou mais eficiente para o cálculo de K em subsuperfície (10-3 m/s) estando próximo dos valores encontrados por ensaios de traçadores corantes por outros autores, possibilitando diferenciar os níveis verticais de condutividade hidráulica nesse sistema.


Palavras-chave


Condutividade hidráulica. Grupo Bambuí. Hidrogeologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/ras.v34i2.29812

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.