A importância da amostragem de solo de perfil completo (ASPC) para a investigação de alta resolução em áreas contaminadas

Marcos Tanaka Riyis, Edson Arakaki, Mauro Tanaka Riyis, Heraldo Luiz Giacheti

Resumo


A metodologia tradicional de investigação de áreas contaminadas no Brasil se baseia na instalação de poços de monitoramento não afogados com 3 m de seção filtrante e amostragem de solo somente na zona não saturada, realizada na mesma sondagem e com o mesmo equipamento utilizado para fazer a perfuração para a instalação do poço (normalmente trado manual ou helicoidal mecanizado). Essa metodologia não é capaz de fornecer informações suficientes para a elaboração de um modelo conceitual adequado para a área e é incompatível com as normas: NBR 16.434, NBR 15.495-1, ASTM D6282 e com a Decisão de Diretoria 038 (DD-038) da CETESB. Para que esses dispositivos sejam integralmente atingidos, é necessário que, durante a investigação, seja dada prioridade à execução de amostragens de solo de perfil completo (ASPC) que coletem amostras representativas de todo o perfil, inclusive na zona saturada.  A ASPC deve permitir: a aquisição de amostras para análises químicas e físicas em laboratório; a realização de uma varredura vertical de contaminantes; e a identificação e caracterização das UH. Para isso, é preciso utilizar a técnica Direct Push, e dentro dessa técnica, as modalidades Dual Tube, Piston Sampler, ou em casos especiais, Single Tube revestida. Dessas, a que se mostrou mais eficiente para a execução da ASPC foi a Dual Tube.


Palavras-chave


Amostragem de solo Áreas contaminadas Investigação de alta resolução Remediação Modelo conceitual

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/ras.v33i4.29735

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
A RAS teve que passar por uma
reestruturação do seu banco de dados,
caso seu LOGIN e SENHA NÃO MAIS FUNCIONEM,
por favor, CADASTRE-SE NOVAMENTE.
Desculpe pelo transtorno.
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.