COMPOSIÇÃO ISOTÓPICA DA PRECIPITAÇÃO COMO FERRAMENTA PARA COMPREENSÃO DE PROCESSOS CLIMÁTICOS

VINÍCIUS DOS SANTOS, DIDIER GASTMANS, LUDMILA VIANNA BATISTA, LUCAS VITURI SANTAROSA

Resumo


Isótopos estáveis (18O e 2H) são excelentes traçadores da molécula de água ao longo do ciclo hidrológico, sendo utilizados como ferramentas auxiliares na interpretação de controles climáticos, incorporados em modelos atmosféricos de circulação geral da atmosfera. As mudanças no estado da água, através do processo de fracionamento isotópico provocam variação do conteúdo de isótopos, o que permite sua associação com processos de condensação durante a formação de nuvem e consequentemente da chuva e parâmetros climáticos, como temperatura, precipitação, umidade atmosférica, pressão atmosférica, dentre outros. Os mecanismos que controlam a composição isotópica da precipitação em áreas tropicais não são muito bem definidos. Alguns estudos demonstram que a composição isotópica da precipitação está relacionada a variabilidade de fatores locais, como variação de dados meteorológicos, evaporação das gotas de chuva durante sua queda para superfície, e ou fatores globais, como a origem da fonte de umidade da chuva, o tipo de nuvem, sistemas atmosféricos que geram a chuva e processos de recirculação de vapor durante o deslocamento de massas de ar. Deste modo o presente trabalho, tem como objetivo apresentar quais fatores climáticos locais e ou regionais influenciam na composição isotópica da precipitação em Rio Claro (SP), localizada próxima ao Trópico de Capricórnio. Foram coletadas 205 amostras diárias da precipitação entre fevereiro de 2014 a dezembro de 2016, que variou de -18,36‰ a 4,89‰ (-3,93±3.49) para o δ18O, -136‰ a 43,40‰ (-17,68±29,10) para o δ2H e 1,44‰ a 26,54‰ (13,81±5,19) para o d-excess. A reta meteórica local, cuja equação é δ2H = 8.18*δ18O + 14.55, possui inclinação inferior a Reta Meteórica Global (δ2H = 8*δ18O + 10) e valor do excesso de deutério maior, indicando que a composição isotópica da precipitação de Rio Claro esteja associada a processos de recirculação de vapor que ocorrem durante o deslocamento de massas de ar que originam a chuva na região.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/ras.v0i0.29354

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
A RAS teve que passar por uma
reestruturação do seu banco de dados,
caso seu LOGIN e SENHA NÃO MAIS FUNCIONEM,
por favor, CADASTRE-SE NOVAMENTE.
Desculpe pelo transtorno.
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.