Evolução da contribuição do Sistema Aquífero Urucuia para o Rio São Francisco, Brasil

Publicado
2017-12-22
Palavras-chave: Fluxo de base. Separação de hidrogramas. Gestão de Recursos Hídricos.

Resumo

O Sistema Aquífero Urucuia (SAU) é o mais importante da bacia hidrográfica do Rio São Francisco; possui produtividade elevada, mantém uma vasta área de irrigação e representa aproximadamente 41% da disponibilidade hídrica subterrânea de toda a bacia. Seu escoamento de base é o principal responsável por manter as vazões do Rio São Francisco nas estações secas, de maneira que o conhecimento da variação dessa contribuição ao longo do tempo é de suma importância. O objetivo deste trabalho é analisar o comportamento temporal e estimar a contribuição do SAU em todas as sub-bacias tributárias do Rio São Francisco. Foram utilizadas informações de 45 estações fluviométricas distribuídas em todo o SAU, analisadas pelo método de mínimos locais para separação de escoamentos superficial e subterrâneo em hidrogramas.  A média do fluxo de base é de aproximadamente 200 mm/ano (570 m³/s). Dentre os ciclos presentes no último século, o mais marcante e presente em toda a extensão do aquífero teve seu pico em 1980, com 280 mm/ano (792 m³/s) de contribuição para o Rio São Francisco; desde então apresenta padrão de queda contínua, totalizando uma diminuição de 49% (390 m³/s). Independente dos efeitos causadores desta queda, naturais e/ou antrópicos, é preponderante a tomada de medidas para garantir a sustentabilidade destes recursos, visto que a diminuição sistemática de água potável acarreta em grandes estresses socioeconômicos.

Como Citar
Gonçalves, R. D., Engelbrecht, B. Z., & Chang, H. K. (2017). Evolução da contribuição do Sistema Aquífero Urucuia para o Rio São Francisco, Brasil. Águas Subterrâneas, 32(1), 1–10. https://doi.org/10.14295/ras.v32i1.28916