Comportamento hidrodinâmico e hidroquímico do sistema aquífero Barreiras-Jandaíra-Açu na área da fazenda Belém, oeste da Bacia Potiguar, CE

Maurilo Gonçalves Braga Junior, José Geraldo de Melo, José Braz Diniz Filho

Resumo


A avaliação do comportamento hidrodinâmico e hidroquímico de aquíferos em áreas sob a influência da atividade petrolífera são essenciais para a proteção e gestão do recurso hídrico subterrâneo. Neste sentido, são analisadas neste trabalho as relações entre as cargas potenciométricas dos aquíferos Barreiras-Jandaíra e Açu na área de Fazenda Belém, oeste da Bacia sedimentar Potiguar estado do Ceará  e suas implicações na qualidade das águas subterrâneas. Foram consultados trabalhos regionais e estudos específicos na área de Fazenda Belém, acerca das características hidrodinâmicas e hidroquímicas das águas dos dois sistemas Aquíferos. Foram obtidos os dados hidroquímicos e de nível estático  e definidas as superfícies potenciométricas e os tipos iônicos dessas unidades aquíferas em diferentes períodos desde seu estado original, antes da influência da atividade petrolífera, até os dias atuais. O Aquífero Açu apresentou um rebaixamento da ordem de até 110m, enquanto o sistema Aquífero Barreiras-Jandaíra sobrejacente, apresentou somente pequenas variações da ordem de 2 a 4m. Os dados hidroquímicos permitem afirmar que na área de estudo, as águas armazenadas no Aquífero Barreiras-Jandaíra são classificadas como do tipo cloretada-bicarbonatada – sódica–cálcica e as águas armazenadas no Aquífero Açu são classificadas como do tipo bicarbonatada-cloretada – sódica. Foi possível concluir que os aquíferos Açu e Barreiras–Jandaíra correspondem a sistemas aquíferos individualizados. O fato de que o rebaixamento do nível estático verificado no Aquífero Açu, não afetou as cargas potenciométricas do Aquífero Barreiras-Jandaíra e os tipos iônicos distintos definidos para os dois sistemas aquíferos, sugere a existência de um isolamento hidráulico e a inexistência de mistura de águas entre os mesmos, desde seu estado original até o presente.

Palavras-chave


Superfícies potenciométricas. Tipos iônicos. Influência da atividade petrolífera

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14295/ras.v31i3.28674

_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os suplementos de anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais. Além disso, por serem anais de eventos, não é necessária e não será apresentada a numeração de páginas. Devem ser citados como anais de eventos somente, sem referência a este periódico.

 

 
É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 
ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.