MULTI-POPULATION EVOLUTIONARY ALGORITHMS ON MULTI-OBJECTIVE OPTIMIZATION OF GROUNDWATER REMEDIATION

Marcos Rodrigues Pinto

Resumo


Through the last three decades the evolutionary algorithms had success on application in many areas. Among the main its advantages, accordingly various researchers, are the application facility, the efficiency and the confidence. In the groundwater remediation problem, generally, we are looking for minimize cost, minimize contaminant presence, maximize the pumping efficiency among others objectives. These objectives naturally are in conflict and the search for optimal solutions, or nearest of optimal solutions, are needed. With this fact in mind, the evolutionary optimization methods come being applied and refined in these search domain for solutions. A brief description of these methods is presented, talking about its advantages and limitations. Five mathematical functions are used to measure the performance of algorithms and allow a comparison between these algorithms. To optimize a pump-and-treat system in the hypothetical site remediation, multi-population evolutionary algorithms are used, considering the multi-objective dimension problem. The multi-population approach come being applied as mitigating for main drawback evolutionary optimization: the excessive computational time. The groundwater flow modeler MODFLOW (modular finite-difference flow model) is used with the contaminant transport simulator MT3DMS (modular three-dimensional multispecies transport model). One from the three used algorithms, MINPGA (multi-island Niched Pareto Genetic Algorithm) is a NPGA multi-population version using injection island approach; a second algorithm, MHBMO (Multi-Hive Honey Bee Mating Optimization) is a HBMO multi-population version; and a PSO (Particle Swarm Optimization) multi-population version, called MCPSO (Multi-Swarm Cooperative Particle Swarm Optimization) closes trio. Mathematical functions test validates presented algorithms. Remediation problem by pumping-and-treat had as objectives the remediation cost and the contaminant final plume minimization. The algorithms get good result, with tenuous advantage to MINPGA.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
A RAS teve que passar por uma
reestruturação do seu banco de dados,
caso seu LOGIN e SENHA NÃO MAIS FUNCIONEM,
por favor, CADASTRE-SE NOVAMENTE.
Desculpe pelo transtorno.
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.