QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NO MUNICÍPIO DE SINOP SOB DIFERENTES CENÁRIOS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

Francisco Moacir Pinheiro Garcia

Resumo


A pesquisa teve como objetivo  avaliar a qualidade da água subterrânea de Sinop de acordo com o uso, ocupação do solo e estações climáticas,  quanto  a presença dos  metais pesados: bário, cobre, chumbo, ferro, manganês e zinco,  comparando-os  com os limites estabelecidos pela  Resolução  de nº 396  do CONAMA  e a Portaria  do Ministério da Saúde – MS, nº 2914.  As amostras de água foram coletadas em dois momentos: no período seco em setembro de 2013, e no período chuvoso em março de 2014. A seleção dos pontos de amostragem se deu com base  no histórico de uso e ocupação do solo, definindo-se cinco setores e em cada setor 3 pontos. Os setores  foram definidos como: setor rural (1), Setor industrial (2), setor central (3), setor residencial sul (4) e setor residencial norte (5). As coletas, transporte, preservação, preparação e análises  das amostras  estabelecidas, no  Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater (APHA, 1995). As concentrações de metal  foram realizadas por aparelho de espectrometria de absorção atômica. O delineamento experimental utilizado, foi inteiramente  casualizado (DIC),em esquema fatorial. 5 x 2 x 3, com 3 repetições. Quando obtidas  diferenças significativas, os dados  foram submetidos ao teste de médias de  Scott-Knott. Para o auxilio das análises estatísticas, foi utilizado software SISVAR, versão 5.1. Os metais cobre, manganês e zinco apresentaram as maiores concentrações no período chuvoso, as concentrações de chumbo ferro e bário foram maiores no período seco. Dos metais pesquisados apenas o chumbo e o ferro apresentaram concentrações acima do estabelecido pela Resolução  de nº 396  do CONAMA e a Portaria  do Ministério da Saúde – MS, nº 2914. Com relação ao uso e ocupação, os setores: Rural e Residencial sul, exigem maior atenção. Acredita-se que os valores acima da legislação estão relacionados as emissões  antropogênicas. A indústria e o comércio não contribuem de forma significativa com a contaminação das águas subterrâneas da cidade de Sinop. Portanto,  para consumir a água subterrânea de Sinop tem que realizar tratamento da  água  pela utilização de carvão ativo ou outro material adsorvente para remover os metais.


Texto completo:

PDF


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.