COMPARAÇÃO ENTRE TRÊS DIFERENTES TÉCNICAS NA AMOSTRAGEM DE VAPORES EM ÁREA INDUSTRIAL CONTAMINADA POR SOLVENTES CLORADOS

CRISTINA DEPERON MALUF, RODRIGO CÉSAR DE ARAÚJO CUNHA, FABÍOLA BONINI TOMIATTI, CRISTINA FRASCÁ SPILBORGHS, RAFAELL CARVALHO MOURA E SILVA, ADRIANA D`AGOSTINHO, SILVIO NUNES DE ALMEIDA, GLAUCO F. SOUSA E SILVA

Resumo


O estudo envolveu a comparação dos resultados obtidos a partir de três métodos de
coleta e análise de vapores aplicados em área industrial contaminada por solventes
clorados: a retirada de gases diretamente do poço por purga manual e acondicionamento
em Tedlar® Bags (método US EPA 8260B), amostragem com Silonite® Canisters (método
US EPA TO-15) e amostragem por meio de tubos sorventes (método US EPA TO-17).
Os resultados mostraram a capacidade de quantificação das mesmas substâncias
de interesse pelos três métodos, contudo, as concentrações obtidas mostraram-se
diferenciadas e com fracos índices de correlação em relação às variações de
concentração, peso molecular ou pressão de vapor da substância analisada.
Dentre as principais limitações constatadas, o método 8260B exibiu elevados limites
de quantificação, a utilização de cânisters no TO-15 revelou tendência à quantificação de
concentrações mais elevadas, mas sugeriu potencial partição na última amostragem, e o
TO-17 mostrou limitações decorrentes da saturação das resinas. Os resultados sugerem
que a causa das diferenças obtidas resida nos distintos procedimentos de amostragem
em campo e na pré-concentração em laboratório.
Desta forma, a decisão em relação à escolha de um método deve ser baseada nos
objetivos a serem alcançados.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
A RAS teve que passar por uma
reestruturação do seu banco de dados,
caso seu LOGIN e SENHA NÃO MAIS FUNCIONEM,
por favor, CADASTRE-SE NOVAMENTE.
Desculpe pelo transtorno.
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.