IDENTIFICAÇÃO DE ZONAS DE FLUXO E ARMAZENAMENTO UTILIZANDO O PIEZOCONE DE RESISTIVIDADE (RCPTu) COMO FERRAMENTA DE INVESTIGAÇÃO DE ALTA RESOLUÇÃO PARA ÁREAS CONTAMINADAS

Rafael Muraro Derrite, Marcos Tanaka Riyis, Heraldo Luiz Giacheti, Mauro Tanaka Riyis

Resumo


As tomadas de decisão no gerenciamento de áreas contaminadas estão intimamente
ligadas à elaboração de um adequado Modelo Conceitual do Site (MCS). Para isso, é
necessário possuir um elevado conhecimento sobre as diversas variáveis que intervêm no
meio subterrâneo, para que as incertezas possam ser gerenciadas, desde a etapa inicial
de investigação até a elaboração de projetos de remediação. Definir a variabilidade da
condutividade hidráulica (k) ao longo do perfil estratigráfico é uma etapa fundamental para
a elaboração do MCS e, consequentemente, para compreender o mecanismo de fluxo,
transporte e armazenamento, tanto da água subterrânea, quanto de eventuais
contaminantes e reagentes. No presente estudo, foi realizada uma investigação
geoambiental em uma área contaminada por benzeno em Sorocaba-SP, utilizando
ferramentas tradicionais, como a amostragem de solo Direct Push pelo método Piston
Sampler, e de alta resolução como o piezocone de resistividade (RCPTu). O RCPTu se
mostrou uma excelente ferramenta de investigação, pois possibilitou estabelecer um
detalhado perfil hidroestratigráfico, determinar a variação vertical de k e identificar as
zonas de armazenamento e de fluxo. Isso permitiu uma revisão do MCS que poderá
subsidiar um adequado projeto de remediação.


Texto completo:

PDF


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais. Além disso, por serem anais de eventos, não é necessária e não será apresentada a numeração de páginas. Devem ser citados como anais de eventos ou como estudo de caso ou nota técnica somente, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.