Anaerobic Bioremediation of Groundwater Containing High Concentrations of cis-1,2-Dichloroethene Using Solid Amendments

John Freim, Clint Bickmore, Richard Varnell, Sam Fogel, William Newman

Resumo


A ruptured degreaser introduced trichloroethylene (TCE) into groundwater at an industrial facility in Stephenville, TX. Groundwater near the source zone (30m by 15m) had TCE concentrations near 500 mg/L, suggesting that un-dissolved contaminant was present. Aqueous phase TCE and c-1,2-DCE had migrated 150 m down gradient with little vinyl chloride (VC) or ethene. Site lithology consisted of 1 m of coarse fill over silty sand. Groundwater was about 2 m below ground surface.

In Fall 2008 and Spring 2009, 4900 kg of Z-LoyTM nanocrystalline zero valent iron (NZVI, OnMaterials) and 42,600 kg of NewmanZoneTM (RNAS, Brooklyn Center, MN) were mixed with 151,400 liters of deoxygenated water and injected through sixty 3m deep PVC wells. Z-LoyTM contains zero valent metals (iron and aluminum) deposited onto the surface of sub-micrometer aluminum oxide particles. NewmanZoneTM is a sub-micrometer oil-in-water emulsion providing both fast- and slow-release electron donors. The 2008 program resulted in nearly complete elimination of TCE, including in two source zone wells suspected to have TCE present as DNAPL. TCE degradation was accompanied by an substantial increase in c-1,2-DCE, suggesting that biotic degradation was the primary mechanism [1]. Smaller amounts of 1,1-dichloroethene (1,1-DCE) and ethane suggested that some abiotic degradation had occurred. The incomplete dechlorination was probably the result of pH that was too low for native bacteria and the absence of critical bacteria species needed for complete dechlorination.


Texto completo:

PDF


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.