A PROBLEMÁTICA DA INTRUSÃO MARINHA NOS AQÜÍFEROS COSTEIROS DO LESTE FLUMINENSE: UM ESTUDO DE CASO - A REGIÃO OCEÂNICA DE NITERÓI

Gerson Cardoso da Silva Júnior, Michael G. Lowsby, Maria da Gloria Alves, Paula L. Ferrucio, Alexandre César Monteiro, Rodrigo Raposo de Almeida

Resumo


O processo de ocupação desordenada, associado à falta de um sistema de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, está levando a região Leste Fluminense – Estado do Rio de Janeiro - à degradação dos seus recursos hídricos subterrâneos, tanto pela contaminação por efluentes domésticos, quanto pela salinização causada pela intrusão salina. Preocupados com este problema ambiental e com a grande explotação dos aqüíferos devido à expansão imobiliária, pesquisadores de várias
instituições se uniram para organizar e executar um projeto de estudo dos aqüíferos da região (Projeto ACOST-RIO, financiado pelo PADCTIII/FINEP), com a finalidade de criar subsídios para um gerenciamento adequado dos seus recursos hídricos. O presente trabalho tem como objetivo apresentar os resultados preliminares alcançados pelo projeto ACOST-RIO na área piloto da Região Oceânica de Niterói, baseando-se nos dados obtidos durante os levantamentos hidrogeológico e geofísico.
Embora preliminares os resultados indicam que, para o caso da intrusão salina, a concentração de sal na água varia não somente com a proximidade do litoral, mas também com a profundidade, os condicionantes estratigráficos, geomorfológicos e estruturais e com a intensidade da ocupação humana. Quanto a contaminação bacteriológica, a maioria dos poços da região registra a presença de alguma contaminação por coliformes.

Texto completo:

PDF


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.