A PROBLEMÁTICA DA DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS: O ATERRO DO JANGURUSSU E OS RECURSOS HÍDRICOS SUBTERRÂNEOS DA CIDADE DE FORTALEZA – CEARÁ

J. A.B. Sabadia, A. Casas, M. M.F. Santiago, J. Mendes Filho

Resumo


O presente trabalho busca caracterizar os impactos causados ao meioambiente, particularmente aos recursos hídricos subterrâneos da cidade de Fortaleza, em função da disposição final de resíduos sólidos urbanos (RSU) no aterro do Jangurussu. As atenções ficam potencializadas em função de que uma parcela da população não dispõe de saneamento básico no bairro, obrigando-se a que esta comunidade se abasteça através de poços cuja a água é utilizada para todos os fins. As condutividades hidráulicas relativas a formação Barreiras e aluviões foram avaliadas através de “slug test”. Registrou-se em campo o pH, temperatura e condutividade elétrica (CE), sendo realizadas análises para Cl, Na, Mg, K, Ca, Ba, Fe, Al, Mn, Ni, Co, Cr, Cu, Cd, B, P, Pb e Zn, das distintas surgências de chorume e das águas subterrâneas locais em dois poços, considerados como “background”, oito piezômetros e um poço de monitoramento. Foram realizadas leituras seqüenciais (cada 40 metros) com condutivímetro eletromagnético Geonics EM-34-XL, com bobinas espaçadas de 10 metros e com leituras em HD (7,5m) e VD (15m), ao longo dos 2500 metros de perímetro do aterro. Mapeou-se com um condutivímetro Geonics EM-31, de 10 em 10 metros (258 estações), com leituras HD (3m) e VD (6m), cobrindo-se aproximadamente, uma área de 29 ha., ao norte do aterro.

Texto completo:

PDF


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.