A OCORRÊNCIA DE FLUORETO NA ÁGUA DE POÇOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO E NOVAS TECNOLOGIAS PARA SUA REMOÇÃO

José Paulo Godoi Martins Netto, Hélio Nóbile Diniz, Rogério Joroski, Fernando Sant’Anna Okamoto, Vivian Citelli de França, Sonia Emi Tanaka, Victor Hugo Alves da Silva

Resumo


Um importante número de poços perfurados no Estado de São Paulo, tanto no sistema
aqüífero cristalino como sedimentar, apresenta problemas de teores anômalos do íon fluoreto.
A maioria dos casos relatados até o momento, dos poços com excesso de fluoreto no Estado
de São Paulo, se encontravam dentro da Bacia Sedimentar do Paraná. Ocorre uma concentração
destes casos na porção Norte e Noroeste do Estado, porém as ocorrências persistem até a borda da
Bacia do Paraná, na Região Central do Estado, com estudos e casos documentados na Bacia do
Médio Tietê, Região de Piracicaba - São Paulo.
Recentemente foram observados os primeiros casos de excesso de fluoreto nos poços que
captam água do aqüífero sedimentar e cristalino da Região Metropolitana da Cidade de São Paulo,
com valores médios próximos de 2,37 mg/l, chegando a atingir 12 mg/l em ponto isolado.
Neste trabalho são descritos estes primeiros casos da Região Metropolitana de São Paulo -
RMSP, os efeitos do fluoreto sobre a saúde dos seres humanos; os casos já documentados de
desincrustação química com ortofosfatos com redução de fluoretos diretamente nos aqüíferos e
novas tecnologias para remoção deste íon.

Palavras-chave


Fluoretos; Flúor; Ortofosfatos; Remoção de fluoretos

Texto completo:

PDF


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.