ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE MÉTODOS DETERMINÍSTICOS E AMOSTRAGENS REAIS NO CÁLCULO DA ANÁLISE DE RISCO PARA INALAÇÃO DE COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS A PARTIR DE EMISSÕES DO SOLO

Celso Kolesnikovas

Resumo


Os cálculos do risco para as diferentes rotas de migração de um contaminante perigoso para um receptor são executados a partir da taxa de ingestão deste contaminante em função da sua concentração, além de duração e frequência de exposições. Especificamente para a inalação de vapores orgânicos a partir de emissões do solo (zona não saturada), tendo como fonte uma pluma de contaminação na zona saturada, os requisitos necessários para a determinação da taxa de ingestão são a concentração da fase vapor do contaminante na zona não saturada, além de dados físicos como área superficial do solo contaminado, profundidade do topo até a base do solo, massa inicial do contaminante e tempo decorrido da aplicação do contaminante no solo. O modelo de Thibodeaux-Hwang (in API, 1994) determina a razão instantânea de fluxo de emissão de voláteis, sendo que a concentração dos compostos no ar é determinada pelo Box Model (in API, 1994). Uma análise comparativa do cálculo de análise de risco com medidas reais de concentração no ar indicou que os resultados obtidos pela análise de risco são extremamente conservadores. Assim, quando da execução de uma análise de risco, cujo resultado final indique a ausência de risco, pode-se concluir pela não necessidade de trabalhos de remediação.

Palavras-chave


Análise de Risco, RBCA, Hidrocarbonetos

Texto completo:

PDF


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.