MONITORAÇÃO DO POÇO HIDROTERMAL DE PIRATUBA

Mauri Dreckmann

Resumo


O poço termal de Piratuba foi aberto em 1964 pela Petrobrás, com uma
profundidade total de 2.271 metros. Atualmente a captação da água ocorre no aqüífero Botucatu.
Para isto foi construído um tampão de concreto aos 700 metros de profundidade, junto à base do
arenito, isolando as camadas inferiores.
Existiam apenas dois testes com informações relativas à vazão e pressão do poço. Um foi
realizado em 1966 pela Petrobrás e o outro teste foi realizado em 1995 por uma empresa
especializada na abertura de poços profundos.
Em abril de 2000, foi instalado o sistema de instrumentação que era necessária à monitoração
do poço. A partir desta data foi possível obter-se os dados relativos à pressão, temperatura e vazão
de operação. Em julho de 2000 foi realizado um novo ensaio, onde ficou demonstrada a
interferência ocasionada por um outro poço tubular profundo, localizado no mesmo aqüífero, a uma
distância de 605 metros. Também foi possível observar uma perda significativa na pressão,
apresentada pelo poço termal de Piratuba ao longo do período de operação.
Diariamente são realizadas leituras de pressão, temperatura e vazão. Com estes dados foram
construídos gráficos que mostram o comportamento do poço ao longo do tempo. Desta maneira foi
possível adotar medidas visando a preservação do mesmo e realizar o respectivo acompanhamento.
Neste artigo é apresentada toda essa monitoração essencial que é realizada no poço termal da
Companhia Hidromineral de Piratuba, desde a colocação da instrumentação em Abril de 2000.

Palavras-chave


monitoração; piratuba

Texto completo:

Sem título

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


 
A RAS teve que passar por uma
reestruturação do seu banco de dados,
caso seu LOGIN e SENHA NÃO MAIS FUNCIONEM,
por favor, CADASTRE-SE NOVAMENTE.
Desculpe pelo transtorno.
_____________________________________________________________________

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
e-ISSN 2179-9784 (eletrônico)

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.

 

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes.

Os artigos aceitos e finalizados são publicados de forma contínua  organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um.
 
A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.
 
A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação.

DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.

Métricas

       

A Revista Águas Subterrâneas é filiada às seguintes Bases de Dados/Portais: 




 
Licença Creative Commons

Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.