ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE A MODELAGEM DE AQÜÍFEROS REGIONAIS UTILIZANDO O MÉTODO DE ELEMENTOS ANALÍTICOS (SPLIT) E O MÉTODO DE DIFERENÇAS FINITAS (MODFLOW)

Carisia Carisia Gomes, Marco Aurélio Holanda de Castro

Resumo


Este trabalho tem como objetivo principal apresentar uma metodologia de uso de
modelagem matemática de fluxo de água subterrânea utilizando o Método de Elementos Analíticos
– Split, acompanhada de sua comparação com o modelo numérico tradicional - Modflow que utiliza
o Método de Diferenças Finitas. Ambos os métodos são aplicados a um aqüífero aluvionar na região
semi-árida do Estado do Ceará, Brasil, mais especificamente entre os municípios de Morada Nova e
Ibicuitinga, possibilitando assim a oferta de opções para a escolha do método mais indicado a ser
utilizado para aqüíferos regionais no sentido de otimizar a modelagem visando o melhor
aproveitamento dos recursos hídricos existentes, conseqüentemente, aumentando a disponibilidade
de água de qualidade para o desenvolvimento sócio-econômico destas áreas tão afetadas pelas
constantes crises de seca.

Palavras-chave


método de elementos analíticos; modelagem de aqüíferos; água subterrânea

Texto completo:

Sem título


_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.