ADITIVOS POLIMÉRICOS COMO FATOR DE PROTEÇÃO E REABILITAÇÃO DE FLUIDOS HIDROARGILOSOS

L. V. Amorim, E. Pereira, C. M. Gomes, J. D. Viana, K. V. Farias, M. I. R. Barbosa, K. B. França, H. L. Lira, H. C. Ferreira

Resumo


RESUMO
Este trabalho tem como objetivo apresentar um estudo realizado em escala de laboratório visando avaliar a ação de alguns aditivos poliméricos na proteção e reabilitação de fluidos hidroargilosos contaminados com cloretos de cálcio e magnésio. Foram preparados fluidos com concentração de 4,86 % em massa de argila, segundo as normas da Petrobras, e estudadas quatro amostras de argilas bentoníticas sódicas, sendo três delas obtidas em laboratório e uma industrializada em Campina Grande, PB. Foram estudadas amostras de carboximetilcelulose (CMC) de baixa e alta viscosidade e uma amostra de celulose polianiônica (PAC). Os fluidos foram tratados com o aditivo polimérico e após 24 h, foram aditivados com cloretos de cálcio e magnésio (aditivo degradante). Foi também realizada a aditivação em ordem inversa; inicialmente os fluidos foram tratados com o aditivo degradante, e após 24 h, com o aditivo polimérico. A seguir, foram determinadas as viscosidades aparente (VA) e plástica (VP) em viscosímetro Fann 35A e o volume de filtrado (VF) em filtro prensa Fann. Os resultados mostraram a viabilidade do uso de aditivos
poliméricos na proteção e na reabilitação de fluidos hidroargilosos, bem como que há
indicações da necessidade de modificações nas misturas/proporções das argilas utilizadas pelas empresas beneficiadoras de minérios.

ABSTRACT
The aim of this paper is present a study developed in laboratorial scale to evaluate the action of polymeric additives to protect and recover water and clay based drilling fluids contaminated by calcium and magnesium clorets. Drilling fluids with 4.86 % w/w was prepared in accordance to Petrobras standards. Four samples of sodium bentonite clays were tested, three among then was obtained in laboratory and one supplied form industry of state of Paraíba. The drilling fluids were treated with polymeric additive (low and high viscosity of CMC and PAC) and after 24 h, calcium and magnesium clorets were added. Also, effect to inverse sequence was evaluated, that is, first calcium and magnesium clorets were added to the drilling fluids and 24 h later they were treated with CMC and PAC. After that, apparent (AV) and plastic (PV) viscosity were measured in viscosimeter Fann 35A and the water loss (WL) in presses filter Fann model. The results shown that polymeric additives can be successfully applied to protect and recover water and clay based drilling fluids. Finally, it is necessary change the blends/proportions of clays actually used by industries.

Palavras-chave


Fluidos hidroargilosos, proteção, reabilitação, aditivos poliméricos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/ras.v18i1.1346

_____________________________________________________________________

A revista Águas Subterrâneas é uma publicação da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas - ABAS - para divulgação de artigos científicos (originais e inéditos) sobre Hidrogeologia e outros temas pertinentes. Os artigos aceitos e finalizados são publicados em forma contínua e organizados sob a numeração de um Volume anual subdividido em vários Números com até 10 artigos cada um. 

A Revista Águas Subterrâneas é um periódico com classificação QUALIS Nacional e Internacional.

A Revista Águas Subterrâneas não cobra dos autores quaisquer taxas para submissão ou publicação. 


DISCLAIMER: Os Suplementos de Anais (congressos e encontros técnicos) aqui presentes são publicados na Revista Águas Subterrâneas exclusivamente por um ato de gentileza dos editores. De forma semelhante, os Estudos de Caso e Notas Técnicas são publicados com a intenção de prover um espaço para divulgação de dados e estudos de interesse local, sem obrigação de ter uma contribuiçao científica. Seus artigos NÃO PODEM e NÃO DEVEM ser considerados como publicações deste periódico. NÃO foram submetidos a revisão pelos avaliadores da revista. NÃO são contemplados na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo é tão somente o de ampliar a divulgação destes anais, estudos de caso e notas técnicas. Além disso, nestes documentos não é necessária e não será apresentada a numeração sequencial de páginas, como é feito para os artigos científicos. Os anais de eventos devem ser citados como tal, sem referência a este periódico. A Revista Águas Subterrâneas não se responsabiliza pelo conteúdo publicado nessas seções. 

  

É de LIVRE acesso a todos os interessados, gratuitamente.
 

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS, São Paulo, Brasil
eISSN 2179-9784 (eletrônico)
ISSN 0101-7004 (impresso)

Filiada:
 

Licença Creative Commons
Revista Águas Subterrâneas está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.


Todos aqueles que se cadastram na Revista Águas Subterrâneas tornam-se filiados da ABAS gratuitamente, podendo usufruir de descontos em eventos e material técnico. Por extensão, tornam-se também associados do Capítulo Brasileiro da Associação Internacional de Hidrogeólogos*, podendo também usufruir de descontos em eventos internacionais da IAH e outras ofertas. O acesso à revista é livre e independente do cadastramento

*Clique aqui para saber maiores detalhes e limitações dos filiados.